Lição do Vaticano 2 sobre liberdade e sociedade

Como foi ensinado, no Vaticano II, no Decreto “Dignitatis humanae” (7c/1556), “deve-se reconhecer ao ser humano a liberdade em sumo grau e não se há de restringi-la, a não ser quando e quanto for necessário” para o bem comum, de todos.

A sociedade é bem organizada quando é pautada pelo bem de cada pessoa e pelo bem de todos, da sociedade.

A liberdade pessoal só deve ser restringida se isso for algo necessário em prol do bem de todos, limitando e vedando atos prejudiciais ao próximo e à sociedade toda. 

Comentários estão fechados.

Pular para a barra de ferramentas