As boas críticas ao liberalismo econômico em grandes economistas atuais

Autores como Jeffry Sachs, Joe Stiglitz, Paul Krugman, Thomas Piketty  e Amartya Sen, depois de verem as desgraças do neoliberalismo, adotaram ideias intervencionistas, dirigistas, de economia mista.

No Brasil, Paul Singer, Marcio Pochmann, Ladislau Dowbor e outros. 

Até George Soros passou a tecer críticas suaves ao neoliberalismo. Adotaram algumas ideias próximas do keynesianismo.

Não aceitam o livre cambismo, querem alguma forma de controle público do comércio mundial, comércio justo, justiça econômica e social etc.

O Foro Social Mundial traz um esboço de uma Aliança mundial contra o neoliberalismo, que une várias forças no mundo.

Forças que adotam um programa amplo, que combina um amplo Estado social, economia mista, distributismo, Democracia participativa popular etc. 

Forças como a esquerda do Partido Democrático nos EUA (Sanders), o Partido Trabalhista inglês, até partidos de esquerda no Brasil (PT, PCdoB, PDT, pedaços do PSB etc), o Partido do Congresso na Índia, pedaços do Partido de Putin na Rússia, a China, os Partidos Trabalhistas no mundo, os partidos socialistas democráticos, os partidos comunistas democráticos etc. 

 

 

Comentários estão fechados.

Pular para a barra de ferramentas