Algumas boas lições de Pio XI, bem atuais

Pio XI, na “Divini Redemptoris” (n. 34), também destacava que o papel da doutrina da Igreja e de seus militantes é: “conservar sempre o equilíbrio da verdade e da justiça; reivindica-o na teoria, aplica-o e promove-o na prática, conciliando os direitos e os deveres de um com os dos outros, como a autoridade com a liberdade, a dignidade do indivíduo com a do Estado, a personalidade humana” com a autoridade.

A doutrina da Igreja visa conciliar “o amor ordenado de si mesmo, da família e da pátria, com o amor das outras famílias e dos outros povos, fundado no amor de Deus, pai de todos, primeiro princípio e último fim”.

Pio XI também destacou que o cristianismo não “separa a justa preocupação dos bens temporais” e a “justiça”.

Segundo o bom ensinamento de Pio XI, o cristianismo não visa “prejudicar os progressos da sociedade” ou “impedir os adiantamentos materiais”, pois,

pelo contrário sustenta e promove da maneira mais razoável e eficaz. E assim, até mesmo no campo econômico-social, a Igreja, muito embora não tenha jamais apresentado como seu um determinado sistema técnico, por não ser essa a sua missão, fixou contudo claramente princípios e diretivas que, prestando-se a diversas aplicações concretas segundo as várias condições dos tempos, dos lugares e dos povos, assinalam o caminho seguro para obter o feliz progresso da sociedade”.

Comentários estão fechados.

Pular para a barra de ferramentas