A construção de uma Democracia popular, de um grande Estado social e econômico, que erradique a miséria, o analfabetismo, as grandes fortunas privadas etc

A tarefa social dos católicos, hoje (o ideal histórico), é a construção de uma democracia popular, um grande Estado social e econômico, com erradicação do latifúndio, dos monopólios privados, do capitalismo, do imperialismo, de institutos como a propriedade quiritária e outras mazelas.

O Brasil deve ter uma economia mista, com amplo distributismo de renda (cf. explicou Eduardo Matarazzo Suplicy, no livro “Renda de cidadania”, São Paulo, Ed. Cortez, 2002). Renda básica estatal para todos. Universalizar a Bolsa Família, várias formas de subsídios estatais ao povo.

Uma boa economia tem o máximo de difusão (distribuição) de pequenos e médios bens, com forte regulamentação jurídica e estatal para a distribuição e o uso dos bens.

Todos os bens devem servir ao bem comum, com a estatização dos meios e recursos de grande poder, com planificação participativa. Difusão de bens pessoais e um grande patrimônio público, para ordenar, organizar e servir como banco do povo. 

Estas são algumas das linhas de uma sociedade capaz de abolir a miséria e as grandes fortunas privadas.

Uma economia mista trabalhista, sem miséria e sem fortunas privadas, só com mediania, planejamento, regulamentação, boas estatais e leis protetoras.