O Papa Pio XI ensinou que os católicos são espiritualmente semitas, somos os irmãos mais novos dos semitas, dos judeus. 

Os hebreus ensinavam que os lídios (que viviam na região da Jônia e da Cária) era semitas, tal como os Caldeus.

A Cária, uma das principais regiões da Ásia Menor, vizinha da Jônia, teria sido fundada por Kar, um rei fundador da colônia fenícia. Os etruscos, povo que habitava em Roma, base da civilização romana, tem origem na Cária, área semita, asiática. A Lídia tem amplas raízes culturas fenícias e semitas, basta pensar em Cades, a capital, que os judeus diziam que tinha origem judaica (é bem provável que houvesse boa colônia fenícia e hebraica em Cades). 

Ciro, da Pérsia, passou a controlar a Lídia em 545 a.C. Ciro foi elogiado por escritores gregos como Heródoto, Xenofonte, Ctésias e outros.

A Cária tinha outras cidades importantes como Antioquia da Pisídia (diferente da Antioquia da Síria, tal como há duas Apaméias e duas Tebas), Heracléia, Laodicéia, Alinda, Halicarnasso (terra de Heródoto, que aponta as ligações destas cidades com os fenícios e com o oriente) e outras. O próprio culto a Hércules tem origem fenícia. 

Como explicou Bento XVI:

Na verdade, como sabemos, o Cristianismo nasceu no Oriente Médio. E por muito tempo, seu desenvolvimento principal permaneceu lá, e se difundiu na Ásia, muito mais do que podemos pensar hoje, depois das mudanças levadas pelo Islamismo [o que explicou a difusão e os pontos comuns entre cristianismo e islamismo e a razão deste ser chamado de “heresia cristã”, por São João Damasceno e outros]. Por outro lado, exatamente por esse motivo [o surgimento do islamismo e o afastamento dos ortodoxos], o seu eixo deslocou-se sensivelmente para o Ocidente e para a Europa, e a Europa – fato que nos enche de orgulho e de alegria – desenvolveu ulteriormente o Cristianismo, nas suas grandes dimensões, também intelectuais e culturais”.

Conclusão: a Paidéia é uma criação dos gregos e também dos povos da Antiguidade, com vastas raízes semitas. Dentro da Paidéia, desde o início, existiam raízes semitas, ideias semitas. E isso só se acentuou mais ainda com os estoicos, pois o estoicismo é uma corrente, a melhor, a meu ver, de origem semita, fenícia e hebraica. 

Os gregos eram e são um grande povo, pois sempre foram abertos às idéias verdadeiras, recebendo as verdades de outros povos e também gerando, em seus grandes expoentes, idéias fundamentais para a humanidade. O cristianismo nasceu com duas colunas, a Paidéia e as Tradições bíblicas e hebraicas.

Comentários estão fechados.

Pular para a barra de ferramentas