Os bispos católicos das Antilhas explicaram isso corretamente. A Conferência Episcopal das Antilhas, em 21.11.1975, escreveram: “Deus revelou-se como Libertador do oprimido e defensor do pobre… A Igreja não deve condenar indiscriminadamente todos os tipos de socialismo… Nenhum sistema socialista é aceitável se ele destrói os direitos fundamentais do indivíduo… Longe de destruí-los, o verdadeiro socialismo, aceitável para o cristão, deve combater para defender estas liberdades e inclusive para ampliar seu campo”. 

Tolstoi e Charles Dickens concordariam.

Uma forma de socialismo com liberdade, com economia mista, é aceitável, sendo uma boa síntese entre o melhor da economia de mercado com o melhor das ideias e práticas socialistas e públicas. 

Comentários estão fechados.

Pular para a barra de ferramentas