Arquivos para : Boas leituras em curso, diário de bordo

Uma boa dica de Seneca sobre o amor

Sêneca (4 a.C.-65 d.C.), que morreu praticamente junto com São Pedro e São Paulo, escreveu:

“Eu te indico um filtro amoroso, sem ervas, sem venenos, sem magia: se voce quer ser amado, ame”.  

Sêneca foi talvez o maior dos estoicos. Amado pelos Santos Padres e também por Diderot. 

Livro “A sociedade justa”, de John Kenneth Galbraith, boa obra

Gaibraith foi um economia keynesiano, estruturalista, de esquerda. Defendia economia mista. Foi o Controlador geral de preços nos EUA. E sempre esteve na ala centro-esquerda do Partido Democrático. Defendeu um novo New Deal, defendendo as candidaturas do Partido Democrático nos EUA. 

O livro “A sociedade justa” (Rio, Ed. Campos, 1996), de Galbraith, defende reformas sociais para combater as grandes fortunas privadas e para repartir as rendas. Galbraith nasceu no Canadá, mas viveu quase toda a vida nos EUA. Também foi Embaixador dos EUA na Índia. Nesta obra, ele se alinha com bons luteranos da Alemanha, próximos dos católicos, para defender uma “economia justa”, baseada na “distribuição da renda e do poder”, na defesa do meio ambiente, defesa dos imigrantes etc.

Economia mista é uma fórmula para resumir a doutrina social da Igreja, que não defende nem capitalismo e nem comunismo (estatização de tudo), e sim estatização de grandes meios de produção, cooperativas, reforma agrária, políticas de controle dos preços, políticas públicas de repartição de rendas, tributação forte dos ricos e apoio do Estado aos trabalhadores. 

 

“Japão: o capital se faz em casa”, livro de Barbosa Lima Sobrinho

Aconselho a leitura do livro “Japão: o capital se faz em casa”, de Barbosa Lima Sobrinho, editora Paz e Terra. Ele recomenda o exemplo japonês, do desenvolvimento japonês. nacionalismo econômico, economia mista, combinação entre setor público e privado da economia. Economia mista, com estatização de grandes meios de produção e nacionalização da economia, com apoio do Estado para os camponeses, os artesãos, os pequenos burgueses, os pequenos empreendedores, pequenos comerciantes, servidores públicos e pequenos prestadores de serviço.

O Estado deve apoiar o florescimento da economia com boas estatais e apoiando a pequena e média economia familiar, os pequenos negócios familiares, que são o sal da economia.

Lições do Japão – rejeição do imperialismo, das dívidas com bancos privados internacionais ou privados. Mostra como o Japão se tornou uma potência mundial, o terceiro PIB do mundo, com boa distribuição de renda. Barbosa Lima Sobrinho foi ótimo católico, nacionalista, trabalhista, da linha getuliana. Citava como bons economistas homens como Ragnar Nurkse ou Yves Lacoste.

O nacionalismo econômico e popular é um dos ingredientes fundamentais para um país sem miséria e sem grandes fortunas privadas. 

Memórias de Khruchtchev

Estou, em 10.07.2017, saboreando a leitura das “Memórias de Khruchtchev” (Edições Siciliano), o segundo livro de memórias, baseadas na degravação das fitas feitas em vivo, por Khruchtchev. É uma ótima obra. Tal como o primeiro livro de memórias, que já li, adorei o texto. As críticas a Stalin são ótimas. Na página 204, Khruchtchev diz que “os piores erros de Stalin foram cometidos durante a coletivização da agricultura, que violava o princípio leninista da participação voluntária na organização de fazendas coletivas”. Foi mesmo o pior erro de Stalin.

Pular para a barra de ferramentas