Arquivos para : A “EDUCAÇÃO” deveria ser PRIORIDADE, com gasto de 20% do PIB, interligando EDUCAÇÃO, CONECTIVIDADE, TECNOLOGIA, ARTES E EMPREENDEDORISMO, APOIO ESTATAL as MICROS e PEQUENOS

70,2% dos estudantes universitários das Univ Federais são de famílias pobres, que ganham cerca de UM SALÁRIO MÍNIMO E MEIO. Governos de Lula e Dilma conseguiram este feito, abrindo as Univ Federais para as famílias dos trabalhadores

7 em cada 10 estudantes de universidades federais são de baixa renda

Divulgação: Cotas, UFMG

Estudantes com renda familiar per capta de até R$ 1.431, cerca de um salário mínimo e meio, representam atualmente 70,2% dos alunos das universidades federais, segundo pesquisa da Andifes;

levantamento mostra também que a inclusão de estudantes mais pobres aumentou e 2003 para 2018, subindo de 42,8% para 70,2% e

que a criação do sistema de cotas impulsionou a inclusão

Elogio da deputada NATÁLIA BONAVIDES pela defesa dos PROFESSORES

Em reunião da Comissão de Educação da Câmara, na última semana, a deputada Natália Bonavides (PT-RN) questionou o ministro da Educação, Ricardo Vélez, a respeito dos impactos negativos da Reforma da Previdência na aposentadoria das professoras e professores da educação básica.

Citou como exemplos a fixação do tempo mínimo de 30 anos de contribuição e de 60 anos de idade mínima, sem distinção entre homens e mulheres, para se aposentarem, e a possibilidade de acesso à aposentadoria integral somente após de 40 anos de contribuição.

Bonavides ressaltou que a proposta, na prática, acaba com a aposentadoria especial do magistério na educação básica, desvalorizando ainda mais a profissão, que já se encontra bastante precária.

“Eu gostaria de saber se a equipe econômica do governo Bolsonaro submeteu a PEC à avaliação do Ministério da Educação, e se o ministro é a favor dessas mudanças ou se posiciona a favor das professoras e professores”, questionou Natália.

A parlamentar ainda lembrou que professoras e professores da educação básica possuem remuneração média inferior a outros profissionais com a mesma escolaridade. Destacou que o exercício da docência gera desgastes e causa diversos problemas de saúde, como doenças psiquiátricas, psicológicas, problemas cardiovasculares e calos nas cordas vocais. “Grande parte dos profissionais lecionam mais de um turno para completar a renda, ou seja, a reforma é incompatível com as exigências impostas aos profissionais da docência”, afirma a deputada.

O Ministro não soube responder os questionamentos da parlamentar e disse que a responsabilidade de votar a Reforma da Previdência é dos deputados e deputadas.

Deus é praticamente o Diálogo Vivo, a Democracia Viva, pois é o Ser mais apaixonado pelo diálogo que existe

Deus é o Ser mais bondoso e o maior Militante em prol da Democracia e do poder popular.

Deus é o Educador, é a Educação em forma de Pessoa. É tão bom que é Três Pessoas, Trindade, e busca formar uma Comunhão com todos. 

Afinal, o Plano de Deus é habitar em cada pessoa, conviver com cada pessoa, cada ser do mundo.

O Poder divino, o maior poder do universo, é bondoso, acata e realiza a liberdade humana e pauta-se pela razão (regras inteligentes, racionais e supra-racionaisais), visando o bem de todos.

Trata-se, assim, de um poder democrático, exemplo para os poderes públicos.

O Plano ou “Reino divino” deve ser o espelho para a organização de uma sociedade (comunhão) plena, que assegure a liberdade e a igualdade para todos.

Nas palavras de Paulo VI, na “Populorum progressio” (n. 47, de 26.03.1967), a profecia (a atividade racional e supra-racional de previsão e interpretação, ligada à esperança) e o ideal da parusia implicam no dever ético de “construir um mundo em que” todas as pessoas “possam viver uma vida plenamente humana, livre de servidões… em que a liberdade não seja uma palavra vã”, um mundo onde as pessoas sejam “artífices [ARTESÃS, senhoras, donos] dos seus destinos” (n. 65, da “Populorum”).

O MEC nas mãos de direitosos neoliberais. Balcão de negócios…

MEC abre balcão de negócios que havia sido banido há mais de 20 anos

Brasil 247: <p>césar callegari</p>

Ameaçado de exoneração, o Ministro Veléz Rodrigues apela à fisiologia parlamentar explícita para tentar se manter no cargo ao adotar as emendas parlamentares de custeio; a partir de agora, deputados e senadores poderão indicar quais as cidades que receberão ônibus escolares, dinheiro para merenda e outras despesas para estudantes; confira denúncia publicada pelo sociólogo e professor César Callegari

O ESTADO SOCIAL deve ser acima de tudo um ESTADO EDUCADOR, gastando mais de 20% do PIB com EDUCAÇÃO, ao contrário do que pensa o tal de Bolsonaro

O horrível presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (4), pelo Twitter, que o Brasil gasta muito com educação. “Brasil gasta mais em educação em relação ao PIB que a média de países desenvolvidos”, publicou.

No post, o presidente fez uma comparação com o valor de R$ 30 bilhões investidos pelo Ministério da Educação (MEC) em 2003 e os R$ 130 bilhões aplicados no setor em 2016.

A frase é das mais BURRAS que já ouvi.

A única coisa correta é o elogio a Lula e a Dilma, que aumentaram os gastos estatais com educação, de 30 e poucos bilhões para cerca de 130 bilhões anuais.

O correto seria o Estado gastar não apenas 6% do PIB, e sim uns 20% do PIB. 

A maluquice de Bolso é tamanha que ele, em seguida, se refuta, ressaltando “a posição do país no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA). No ranking divulgado em 2016, o Brasil ficou na 66ª posição em matemática, 63ª em ciências e 59ª em leitura”.

Um total de 70 países foram analisados. O Brasil apresentou queda de pontuação nas três áreas.

Logo, a solução está no AUMENTO da verba para EDUCAÇÃO, principalmente aumentar os GASTOS com CRECHE, PRÉ ESCOLA, EDUCAÇÃO BÁSICA-FUNDAMENTAL, EDUCAÇÃO MÉDIA, EDUCAÇÃO PROFISSIONALIZANTE e AUMENTAR TAMBÉM OS GASTOS com EDUCAÇÃO SUPERIOR, inclusive cursos de PÓS, ESTÁGIOS e CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO. 

CNTE e Internacional da Educação apoiam Lula, ótimo sinal

247 – “Na próxima quarta-feira (10), a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) organiza em Curitiba um ato de solidariedade internacional ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que contará com a presença de David Edwards, secretário-geral da Internacional da Educação; “Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas nunca poderão deter a primavera! Eu sou Lula” .

Brasil tem milhões de professores.

A CNTE representa cerca de 4,5 milhões de trabalhadores nas escolas públicas (professores e área técnica etc). Os pleitos da CNTE são essenciais para a reforma do Estado, para que criemos um vasto Estado social e econômico, no Brasil.  

Escola sem Partido é Escola sem crítica, sem inteligência, com mordaças e censuras, a volta do regime militar asqueroso

Imagem relacionada

Foto de Paulo Freire numa escola de alfabetização

Imagem relacionada

Toda a vida é auto educação, é educação para a libertação, união com Deus

Cada pessoa deve ser protegida por esferas de proteções estatais, de direitos positivos, que assegurem condições de vida digna para todos, que cingem a ação estatal, vinculando o Estado ao bem de cada pessoa e de toda a sociedade. O próprio Hegel viu isso, apontando que o Estado deve servir ao espírito objetivo, à sociedade. 

João Paulo II, na “Familiaris Consortio” (22.11.1981, n. 44), com estas premissas, ensinou que as pessoas, tal como “as famílias”, “devem crescer na consciência de ser protagonistas” (sujeito na história, libertação), em todas as esferas, especialmente nas relações “políticas” e “familiar”. Cabe a cada pessoa o direito e o dever (“responsabilidade”) “de transformar a sociedade”, atuando como sujeito ativo, único e irrepetível, com missão (música) própria no concerto mundial.

A pedagogia cristã ensina que a educação das consciências (para a libertação, autonomia, diálogo), o trabalho principal de Deus e da Igreja, é uma educação libertadora, para a autonomia, a autodeterminação, ponto bem frisado por Paulo Freire, por São João Bosco e também por Maria Montessori (1870-1952, no livro “Autoeducação na escola elementar”).

Toda a atividade do Estado deve promover o desenvolvimento da personalidade humana, o que é a mesma finalidade da educação: “o pleno desenvolvimento da personalidade humana e do respeito aos direitos e liberdades fundamentais” (cf. “Declaração Universal dos Direitos Humanos”).

Michelle Bachelet resolve voltar às raízes de esquerda, ampliando ensino público superior gratuito

Tirei do 247. Até que enfim, a esquerda chilena resolve reencontrar suas boas raízes históricas socialistas:

“Enquanto no Brasil o governo Michel Temer chegou a ensaiar a privatização das universidades federais para agradar ao mercado, o governo chileno decidiu aprovar uma reforma do ensino superior que põe fim às universidades privadas e adota um modelo de ensino superior gratuito e universal”.

Com a aprovação no Congresso, consagramos como lei um direito social que nunca deveria estar nas mãos do mercado!”, afirmou a presidente Michelle Bachelet”. 

— Updated: 18/07/2019 — Total visits: 54,983 — Last 24 hours: 39 — On-line: 0
Pular para a barra de ferramentas