O livro de Alfredo García, “Simplesmente Mujica” (Ed. Lafonte, 2014), mostra que o socialismo da Frente Ampla, de Mujica, no Uruguai, é um socialismo de economia mista.

Mujica segue a linha de Don Pepe, Batlle Ordonez, um grande reformador social, socialista democrático, economia mista também.

Assim era, também, Karl Kautsky, que escreveu uma obra linda sobre agricultura, com um capítulo final, sobre o direito das pessoas a terem moradia própria, boas moradias, boas casas pessoais, onde a personalidade da pessoa pode desabrochar.

Mujica elogia o País Basco, com o grande núcleo de cooperativas, boa parte delas com auxílio da Igreja. Elogia a fábrica Bugatti, as cooperativas italianas da Toscana, as cooperativas do Norte da Europa etc. O cooperativismo, as pequenas empresas familiares, os pequenos negócios familiares.

O próprio Mujica é um pequeno produtor rural, um camponês.

Mujica quer criar aldeias no Uruguai, como existem há milênios, cooperativas de pequenos agricultores, com lotes familiares, e lotes públicos também anexos, com áreas públicas e áreas pessoais, familiares, em boa convivência, economia mista.

Mujica quer um extenso Estado social, uma grande infraestrutura estatal produtiva, com milhões de pequenas unidades produtivas familiares, “small is beaufull”, em boa síntese, em confluência, em simbiose, um tecido produtivo de economia mista.

É também o que defendo. 

Comentários estão fechados.

— Updated: 13/02/2020 — Total visits: 63,609 — Last 24 hours: 24 — On-line: 0
Pular para a barra de ferramentas