Colhi no texto num ensaio de Dom João Martins Evangelista Terra –

“A encíclica Rerum Novarum tem uma longa pré-história. Durante todo seu pontificado. Leão Xlll já vinha alimentando a ideia de promulgar um documento que tratasse exaustivamente da questão social que desafiava dramaticamente a civilização ocidental.

Para a preparação, o Papa chegou a criar uma comissão confidencial liberada pelo Pe. Matteo Liberatore e o Cardeal Mermillod com os integrantes de sua “União de Friburgo”. O Cardeal IDomenico Tardini descobriu nos arquivos da Secretaria de Estado do Vaticano, entre alguns escritos do latinista Volpini, os rascunhos da Rerum Novarum.

O primeiro rascunho foi redigido pelo jesuíta Liberatore, em 5 de julho de 1890. São trinta páginas. Em setembro do mesmo ano, o Cardeal Zigliara fez um segundo rascunho mais amplo de sessenta e oito páginas.

O texto de Zigliara, inspirado no texto primitivo de Liberatore, foi por sua vez revisto e corrigido por Liberatore e por fim pelo próprio Leão XIII. No texto se percebiam tendências diversas.

A redação de Zigliara era mais acadêmica e doutrinal. redação de Liberatore, que por mais de quarenta anos escreveu sobre questões sociais na revista Civiltà Catlolica, era mais aberta aos problemas e exigências de seu tempo. A Encíclica não se escreveu rapidamente. Foram consultados numerosos teólogos e especialistas em questões sociais, inclusive D. Ketteler [erro de Dom João, pois Ketteler faleceu em 1877, influenciou a encíclica com seus textos, não com a presença na redação] e De Mun.

Os textos estão cheios de correções. O Papa releu-o inúmeras vezes. Corrigia e acrescentava. As margens estão repletas de alterações. Leão XIII conversou longamente com o sociólogo TonioloSubmeteu-lhe o texto provisório da Encíclica.

A elaboração foi lenta e laboriosa através de múltiplas redações italianas e latinas. Durante um ano toda uma equipe de filósofos, sociólogos, teólogos, filólogos, trabalhou sob a orientação de Leão XIII.

Liberatore fez a última revisão do texto italiano. Os latinistas Volpini e Boccali traduziram o texto para o latim. Volpini anota no manuscrito: “Redação latina, feita sobre o esquema Zigliare-Liberatore, posto em ordem e modificado por Boccali, 21 de abril de 1891″.

Assim, no dia 15 de maio de 1891, foi promulgada a Encíclica sobre as condições dos operários. A Rerum Novarum, Carta Magna da ação social católica, é a resposta serena e objetiva de Leão XIII aos desafios do seu tempo”.

Comentários estão fechados.

— Updated: 13/02/2020 — Total visits: 63,673 — Last 24 hours: 33 — On-line: 0
Pular para a barra de ferramentas