Arquivos para : dezembro2017

Mais de um terço dos gastos com agentes públicos federais são com não agentes, indicados políticos, não servidores

“Segundo dados do Tribunal de Contas da União, a administração pública federal, a União, gasta R$ 3,47 bilhões por mês com funcionários em cargos de confiança e comissionados. 

Esse valor representa 35% de toda a folha de pagamento do funcionalismo público da União, que é de R$ 9,6 bilhões mensais”. 

OU SEJA, mais de um TERÇO das despesas é com INDICADOS, alienígenas, GENTE de fora, não servidores, gente não concursada, indicados politicamente…… 

MAIS ainda – 

“Em 65 dos 278 órgãos federais analisados, o percentual dos cargos ad nutum ultrapassa 50% do total de servidores. Em tais casos, o número de pessoas exercendo posições de comando era superior ao número de comandados, o que é ilógico sob o ponto de vista organizacional”, mostra a OAB.

Assim, pede na ADO a concessão de liminar para que o presidente da República, da Câmara dos Deputados e do Senado Federal sejam notificados e manifestem-se em cinco dias e para que seja fixado um prazo para que os Poderes Executivo e Legislativo elaborem lei estabelecendo os percentuais mínimos de cargos comissionados que devem ser ocupados por servidores de carreira no âmbito da administração pública,nos termos do artigo 37, inciso V, da Constituição Federal. 

No mérito pede a procedência da ação para que seja declarada a inconstitucionalidade por omissão, de forma a fixar um prazo de 18 meses para que o Poder Executivo elabore o projeto de lei e o Congresso Nacional aprove a matéria. 

O relator da ação é o ministro Gilmar Mendes que, diante da relevância da matéria adotou o rito abreviado previsto no artigo 12 da Lei 9.868/1999, para levar a ação diretamente ao Plenário para julgamento de mérito, dispensando a análise de liminar.

*Com informações do STF

Prisões do Brasil, máquinas de moer carne humana, Gulags

Dos 726 mi presos, no Brasil, a maior parte é por FURTOS, pequenos roubos sem sangue derramado, tráfico pequeno etc. 
Por homicídios, seriam 16¨%, se for tudo isso, ou seja, uns cento e cinco mil. 
NOSSAS PRISÕES SÃO MÁQUINAS DE MOER CARNE HUMANA, GULAG, CAMPO DE CONCENTRAÇÃO, ESCOLAS DE CRIMES. 
Como Aristóteles explica, no livro Metafísica, o sistema prisional realimenta o crime,  é a chamada causa recíproca, Aristóteles dá exemplo – a boa saúde causa a prática de exercícios e a prática de exercícios gera mais boa saúde. 
Colocar presos inofensivos no inferno do Gulag é apenas cultivar novos homicidas, voce coloca um pequeno traficante bagrinho e ele sai escolado, médio traficante, perito em falsificações, em compra de bens roubados em contrabando e outras artes que ele aprende na ESCOLA DE CRIMES, que é nosso sistema prisional. 
O MPF deveria se bater pela reforma dos presídios, para que todo presídio tenha escola técnicas, tenha contratos de trabalho com empresas para gerar renda para ajudar família de presos, e para formar poupança (reservas) e assim dar possibilidade de recuperação (regeneração) de presos. 

Paul Maximilien Littré, um santo leigo, convertido

Paul Maximilien Littré (1801-1881) foi um dos principais sucessores de Comte.

Littré (como antes Voltaire), converteu-se ao catolicismo antes de morrer e recebeu um grande elogio feito por Louis Pasteur, na Academia da França.

O padre J. F. Six escreveu sua biografia, com o título “Um santo leigo. Pesquisas sobre o comportamento de Emile Littré” (1960).

Littré, antes da conversão, associou-se com a antiga esposa de Comte (que já estava separada por mais de 20 anos do marido) e atacou o “Testamento” deste filósofo, que seria nulo por Comte estar com as faculdades intelectuais perturbadas.

Como conta Dubuisson, o procurador Herbelot validou o testamento, dizendo que querer elaborar uma religião “natural, normal, racional, científica, humana” não podia ser considerado prova de loucura. Ao contrário, seria algo muito lúcido e esta religião é o catolicismo, a meu ver. A “religião da humanidade” tinha como miolo principal a “fraternidade”, o “amor”, o que mostra claramente as raízes (fontes) católicas do melhor do positivismo. 

Victor Considerant, precursor cristão de Karl Marx

Victor Considerant, em 1848, num “Manifesto”, que influenciou o próprio “Manifesto Comunista”, escreveu:

“Eu vos digo que, verdadeiramente, a Revolução que proclamou a chegada da liberdade, da igualdade e da fraternidade não está terminada. Não terminou com a conquista dos direitos políticos da burguesia. Não terminou com a conquista dos direitos políticos do povo. Ela só se completará com a encarnação, nos fatos sociais, daqueles três grandes termos filosóficos e cristãos: liberdade, igualdade, fraternidade. Isto é, a revolução será permanente até que esteja em vias de organização uma sociedade capaz de substituir, da base ao alto, (…) o acordo pela luta, a paz pela guerra, a liberdade de todos pela escravidão da maioria, e, por fim, a riqueza geral por todas as gradações da miséria–aí incluída a miséria dos egoístas e mesmo aquela dos bons ricos”.

Pontes de Miranda, que morreu socialista e católico (tal como é, hoje, Ariano Suassuna), desenvolveu corretamente esta tese, de um regime baseado nos três princípios cristãos da fraternidade, da igualdade e da liberdade (cf. discurso de João Paulo II, são “ideais cristãos”).

— Updated: 19 de Janeiro de 2018 — Total visits: 19,672 — Last 24 hours: 34 — On-line: 0
Pular para a barra de ferramentas