O cristianismo melhora a vida privada, familiar e social. Economia mista, todos os níveis

A razão e a fé (e, na fé, a doutrina social da Igreja) visam a melhoria do que existe, especialmente visa aperfeiçoar a sociedade, as pessoas.

Leão XIII explicou, num paralelo entre o corpo e a sociedade, o significado de bem comum.

Leão XIII escreveu: “o segredo do problema” pode ser entendido assim, “quando um ser orgânico perece e se corrompe, é porque cessou a ação das causas que lhe haviam dado sua forma e constituição. Para restabelecê-lo são e vigoroso”, “deve-se submetê-lo de novo à ação vivificante das mesmas causas” que o formaram.

Há a mesma concepção nos textos de Pio X. O cristianismo visa aperfeiçoar a natureza, realizá-la.

Para Leão XIII, o “cristianismo” é “a garantia mais sólida” do “bem”, da “fraternidade”, pois é “a fonte inesgotável das virtudes privadas e públicas” (economia mista…), que asseguram o “bem estar” (o bem comum), “o descanso [a paz, no sentido amplo] e a salvação”.

Comentários estão fechados.

— Updated: 13/02/2020 — Total visits: 63,609 — Last 24 hours: 24 — On-line: 0
Pular para a barra de ferramentas